Início Site Página 2

Bolsa Família

0

Bolsa Família


O Bolsa Família é um programa do governo federal que tem busca amparar milhares de famílias brasileiras que vivem em situação de pobreza. 

Essas pessoas são ajudadas a partir de uma contribuição mensal que soma a suas rendas e garante melhores condições de vida a essas famílias. Se você tem interesse em conhecer mais sobre este programa social, seja por iniciativa própria ou porque deseja participar dele, é indicado que continue a leitura desse artigo para ter acesso a maiores informações sobre o tema.

O país enfrenta crises econômicas, e como já é de conhecimento geral, quanto mais de baixa renda for a família mais vulnerável e sujeita a problemas econômicos ela está. 

Dessa forma, muitas pessoas que passam por verdadeiras dificuldades financeiras teriam em teoria o direito ao recebimento do benefício, porém muitas dessas famílias não têm conhecimento suficiente sobre o programa e acabam por abrir mão dessa “ajuda”. Mas, com a leitura integral deste artigo você não poderá mais se queixar por falta de informação, portanto, se prepare para conhecer tudo sobre o Bolsa Família.



O Bolsa Família é o maior programa de transferência de renda direta do país, há muitas críticas que envolvem o assunto, mas contra fatos que comprovam que os recursos do programa foram usados de modo a devolver a dignidade a esses brasileiros que viviam em situação de precariedade, não há argumentos egoístas que desmantelem a eficiência da iniciativa do governo federal.

Para as famílias que desejam participar do Bolsa Família é importante que essas estejam atentas ao fato de que precisam comprovar renda, entre outros critérios que também são exigidos para ter acesso ao benefício. Por aqui você aprenderá como se inscrever no programa e entenderá mais sobre como este funciona. Fique atento.

Atualmente, o programa Bolsa Família atende mais de 13 milhões de pessoas por todo o país. São milhares de brasileiros que agora têm acesso a uma vida com mais qualidade, e consequentemente, maiores oportunidades. 

Os valores a serem recebidos variam de acordo com a renda dos moradores da residência e tais recursos têm o propósito de auxiliar na renda doméstica e trazer mais tranquilidade a essas famílias.

Quem tem direito ao Bolsa Família


Para ter direito ao recebimento do benefício, é necessário que a família interessada em participar do programa comprove sua situação de pobreza ou de extrema pobreza. Para fazer este cálculo é preciso somar a renda de todos os moradores da casa e dividir pela quantidade desses. Se o resultado estiver variando entre R$ 85,01 a R$ 170,00 por pessoa é declarada situação e pobreza, no caso desse cálculo gerar valor inferior a R$ 85,00 por mês é declarada situação de extrema pobreza. 

O benefício do Bolsa Família também se estende a crianças até seis meses de vida, a gestante e a crianças ou adolescentes até dezessete anos que vivam em família declarada pobre.

A prefeitura de cada cidade é a responsável pelo cadastramento no programa, ou seja, para ter acesso a informações mais detalhadas sobre o local de cadastro do Bolsa Família é indicado que se procure por atendentes municipais, pois são eles que recolhem e atualizam os dados relacionados ao cadastro do programa e ajudam a escolher as famílias que estão aptas a receber o benefício.

Para quem se encaixa nos critérios para receber o auxílio e deseja participar do programa, é o momento de buscar informações sobre o cadastramento na sua cidade. Depois, se dirija até o local indicado com toda a documentação em mãos, leve o seu documento de identificação e os da sua família e mais o comprovante de renda. 

Feito isso, agora é o momento de aguardar a análise dos técnicos do programa que decidirão se sua família se encaixa nos critérios do Bolsa Família.

Depois de ter feito o cadastro, no caso da sua família ser selecionada, vocês receberão uma carta informando da participação no programa. No caso de não receber a carta, é indicado que se procure a prefeitura para obter maiores informações, ou o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) da sua cidade. 

Se preferir, para esclarecimento de dúvidas e maiores informações contate gratuitamente a Central de Atendimento Caixa ao Cidadão através do número 0800 726 0207.

No mesmo endereço onde foi direcionada a carta que noticia a entrada da sua família ao programa social, será também o destino do seu Cartão do Bolsa Família. Dias após a entrega da carta, o seu cartão já estará a caminho. 

No caso deste último não chegar, contate a Central de Atendimento Caixa ao Cidadão no número apresentado acima.

Para cadastrar a senha no seu Cartão do Bolsa Família você vai precisar ter em mãos alguns documentos, como seus CPF e RG (documentos de identificação) mais o número do NIS (número de inscrição social). Depois, é preciso ligar no número 0800 726 0207 e seguir as instruções que são disponibilizadas pelo sistema. 

O atendimento é automático e só leva alguns minutos para a realização do seu cadastro.


Feita essa etapa do processo, agora é o momento de se dirigir até a casa lotérica ou agência da Caixa Econômica mais próxima para concluir o cadastro da sua senha. Leve seus documentos de identificação mais o seu Cartão do Bolsa Família e está feito. Agora você já possui o seu direito ao benefício assegurado, pois possui cartão e senha devidamente cadastrados.

Para sacar o auxílio, o beneficiário precisa se dirigir até um caixa eletrônico em uma agência da Caixa, ou receber através de casas lotéricas ou terminais do Caixa Aqui. No caso do cidadão estar sem o seu Cartão Bolsa Família, é necessário que este se encaminhe até uma agência da Caixa com seus documentos em mãos e mais o número do PIS para conseguir realizar o saque do seu benefício.

Agora você já está suficientemente informado sobre as condições que envolvem o recebimento do Bolsa Família. Veja se sua família se adequa aos critérios estabelecidos no programa social, e se sim, faça o seu cadastro e comece a receber o benefício.

Cartão Cidadão

0

Cartão Cidadão


O Cartão Cidadão é um direito conquistado e todo brasileiro, em algum momento da vida, vai precisar fazê-lo, pois ele é a garantia magnética de que seus devidos benefícios podem ser retirados no momento que precisar, com rapidez e sem maiores preocupações. 

Se você como cidadão deseja saber mais sobre esta ferramenta que é sinônimo das suas garantias como trabalhador brasileiro, continue a ler este artigo para conhecer mais sobre o Cartão Cidadão.

Ao deter em mãos o Cartão Cidadão, o trabalhador brasileiro ganha maior praticidade para a sua vida, pois esta ferramenta lhe permite evitar as longas filas ou períodos intermináveis de espera. Basta que o beneficiário use seu cartão nos terminais de autoatendimento e consulte seu saldo de FGTS, seguro desemprego, PIS, Bolsa Família entre outros benefícios liberados pelo governo.

O Cartão Cidadão foi criado com o intuito de facilitar o acesso dos brasileiros aos seus direito e benefícios trabalhistas e sociais. Este cartão garante autonomia a seu titular, pois pode ser usado em qualquer correspondente da Caixa Econômica Federal, como casas lotéricas e terminas Caixa Aqui, inclusive nas próprias agências do banco. 

Assim, o trabalhador economiza o seu que seria gasto em filas internáveis e/ou bancos de espera.



O Cartão Cidadão como bem definido pela Caixa Econômica é um grande parceiro dos trabalhadores que trabalham de maneira formal no país, ou seja, que possuam registro na carteira de trabalho. 


Todas as informações contidas no Cartão Cidadão são de exclusividade do seu titular, sendo assim, somente o detentor da ferramenta pode fazer o seu uso.

Com seu cartão em mãos, o trabalhador pode executar outras funções como a consulta e saque de benefícios relacionados ao PIS, por exemplo, entre outras facilidades.


Funções do Cartão Cidadão para os Brasileiros


O Cartão Cidadão permite maior acesso do trabalhador brasileiro aos benefícios do governo, sendo assim, o cidadão tem mais segurança e garantias e no que se refere a seu relacionamento com o governo. O principal motivo que leva o brasileiro a querer fazer o seu Cartão Cidadão é para retirar os recursos do FGTS. Porém, as funções deste cartão vão para muito além do Fundo de Garantia.

Conheça as outras funções disponíveis no seu Cartão Cidadão e saiba aproveitar melhor esta ferramenta. Através das agências da Caixa Econômica, ao deter o seu Cartão Cidadão em mãos, o trabalhador pode consultar o saldo do PIS, sacar o seguro desemprego, sacar o abono salário, sacar o rendimento do PIS, ver o saldo e o extrato do FGTS e também receber o saldo delimitado aos valores estabelecido pela Caixa da conta FGTS. Através d telefone, o trabalhador apenas consegue consultar o seu saldo do FGTS.


Quanto as funções que o cidadão pode executar pela internet é a atualização dos seus dados de contato como endereço de e-mail, endereço residencial e número de telefone e também consegue consultar maiores informações relacionadas aos benefícios do FGTS. 

Nas Casas Lotéricas ou nos Terminais de Caixa Aqui é possível ter acesso ao abono salarial e também sacar o rendimento do PIS, com o Cartão Cidadão em mãos, o cidadão também consegue sacar o seu seguro desemprego e acessar o saldo da sua conta FGTS, além de poder fazer o cadastro da sua senha após o bloqueio do cartão.

Entenda como fazer o seu Cartão Cidadão


Se você ainda não tem o seu Cartão Cidadão está na hora de mudar isso. Adquirir o seu é uma tarefa simples e muito compensadora, pois com esta ferramenta o trabalhador tem a garantia do recebimento dos seus direitos com rapidez e sem ter de ficar esperando horas pelo atendimento. 

Para adquirir o seu Cartão Cidadão basta se dirigir até a agência da Caixa Econômica mais próxima e fazer o seu pedido pessoalmente, se preferir, também pode estar fazendo esta solicitação via ligação telefônica no número 0800 726 0207.  

Fazer realizar o cadastramento no Cartão Cidadão, é necessário que o trabalhador já seja cadastrado no PIS/PASEP, ou seja, já tenha seu número de inscrição social, o NIS, ou o seja inscrito no NIT, número de inscrição do trabalhador. 

Além disso, para realizar o seu cadastro é preciso que tenha os seguintes documentos sob sua posse: carteira de identidade (RG), carteira de habilitação (CNH), certidão de nascimento ou de casamento, carteira de trabalho e previdência social.
Feita a solicitação do seu Cartão Cidadão, agora é o momento de aguardar o recebimento do mesmo no endereço cadastrado, o prazo para a sua entrega é de quinze dias. 

No caso dele não chegar no endereço informado no dia de pedido do cartão, o mais recomendado é que o titular se encaminhe até a agência da Caixa Econômica mais próxima para fazer a sua retirada. Para retirar o seu Cartão Cidadão pessoalmente é preciso levar a seguinte documentação: carteira de identidade (RG), CNH válida, certidão de nascimento ou casamento e carteira de trabalho e previdência social.

Depois de estar com o seu Cartão Cidadão em mãos é o momento de cadastrar a sua senha. Trata-se de um processo muito simples, basta e dirigir até uma das agências da Caixa Econômica, ou Casas Lotéricas, ou Correspondentes do Caixa Aqui e solicitar pelo cadastro da sua senha. 

Se preferir, também pode ligar antecipadamente e solicitar a autorização do cadastramento da sua senha em alguma lotérica, para isso use o número 0800 726 0207.

Agora você já possui muitas informações sobre o Cartão Cidadão, sobre suas vantagens e como esta ferramenta é útil para facilitar o acesso do cidadão aos seus benefícios, e consequentemente, a relação deste com o governo. 

Portanto, se você ainda não tem o seu Cartão Cidadão, neste artigo você recebeu dicas úteis para facilitar a sua adesão a ele.

Agora você, cidadão brasileiro, já reconhece o quão importante e funcional este cartão é. Para quem limitava as suas funções ao recebimento do Fundo de Garantia, percebeu os muitos serviços que ele opera. 

O Cartão Cidadão é uma ferramenta de grande importância, pois além de facilitar aos trabalhadores o acesso aos seus benefícios e direitos, também permite o exercício da cidadania. 

Imposto de Renda 2018

0

Imposto de Renda 2018

O Imposto de Renda é um tributo administrado e controlado pela Receita Federal, portanto, qualquer informação a respeito da consulta ou cobrança do seu imposto é de responsabilidade do órgão.

Tanto no que se refere ao atendimento presencial como o online. É importe que o cidadão esteja ciente que existem muitas informações e dúvidas que podem ser tiradas totalmente pela internet, e assim, poupar tempo e economizar com despesas de transporte.

Saiba que neste artigo trataremos de apresentar as principais informações que envolvem o Imposto de Renda 2018, desde o valor das alíquotas a dicas que te guiem para que você mesmo consiga declarar o seu Imposto e Renda.

Se tem interesse nessas informações, continue a leitura por este texto para conhecer mais sobre o assunto.

A declaração Imposto de Renda pelos trabalhadores que se enquadram nas regras estabelecidas pela Receita Federal é obrigatória. O órgão estima que no ano de 2018 mais de 40 milhões de pessoas entreguem suas declarações de Imposto de Renda.

É de grande importância que o contribuinte não se perca nos prazos, pois isso acarretaria uma justificativa à Receita Federal, e em alguns casos, até multa pelo atraso na entrega do documento.

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2018

Indivíduos que se enquadram nos seguintes critérios sociais deve declarar o Imposto de Renda 2018

Trabalhadores, aposentados ou pensionistas que receberam renda mensal com valor superior a R$ 1.903,98, ou seja, contribuintes que no ano de 2017 tenham somado em rendimentos tributáveis um total superior a R$ 28.559,70;

Contribuintes que não geraram rendimentos tributáveis acima de R$ 40.000. Nesses casos, tais trabalhadores tiveram rendimentos não tributáveis, ou seja, não geraram nem lucro, nem valor liquido, e sendo assim, não é preciso pagar o imposto;

Para os trabalhadores rurais, a declaração do Imposto de Renda é obrigatória em caso de rendimento anual bruto de valor acima de R$ 128.308,50;

Quaisquer indivíduos que invistam em bolsa de valores, mercados financeiros e demais investimentos de capital;

Contribuintes que possuam imóveis ou terrenos em seu nome, com valor acima de R$ 300.000 devem também declarar o Imposto de Renda;

A declaração do Imposto de Renda também é obrigatória em casos em que os trabalhadores optem pela isenção de cobrança do imposto sobre o valor da venda de seus imóveis, desde que esse, no prazo de 180 dias, seja usado para a compra de outro imóvel.

No caso de se enquadrar em apenas um dos critérios mencionados acima, saiba que é obrigatório que faça sua declaração. E lembre-se: sonegar qualquer tipo de imposto é crime, dessa forma, se você se qualifica como contribuinte, deve declara-lo. Do contrário, o indivíduo obrigado a declarar o Imposto de Renda que se nega a fazê-lo, poder gerar complicações como multas ou, em certos casos, até detenção em regime fechado por período de até dois anos.

Cronograma do Imposto de Renda 2018

O cronograma do Imposto de Renda 2018 já foi divulgado pela Receita Federal, fique atento as datas para fazer a sua declaração em dia. A partir do mês de janeiro, através de portaria da Interministerial a alíquota de reajuste do Imposto de Renda 2018 já será liberada.

Depois da data de 20 de janeiro, haverá a liberação dos programas de auxílio ao Imposto de Renda pelo portal da RFB como Ganho de Capital 2018 e Carnê Leão 2018. A partir de 23 de fevereiro, há a liberação no Portal da Receita Federal o Programa IRPF 2018 para download.

A partir do dia 2 de março inicia-se o prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda 2018 e se estende para até a data de 28 de abril que é o termino do prazo.

Outra vez se reforça a necessidade de atenção os prazos, o período para a entrega da Declaração do Imposto de Renda 2018 tem início no começo de março e termina do fim de abril, a entrega do documento fora desse prazo pode repercutir em punições.

Confira seus rendimentos e veja se figura os critérios estabelecidos pela Receita Federal.

Sobre as Alíquotas do Imposto de Renda 2018

É importante que os contribuintes tenham ciência das alíquotas do Imposto de Renda 2018, pois mensalmente é descontada do trabalhador esta quantia em forma de contribuição. Como já dito, a alíquota do Imposto de Renda 2018 é determinada e publicada pela Receita Federal, órgão responsável pela gestão do Imposto de Renda.

Para os contribuintes que moram no Brasil ou residem no exterior é importante que tenham conhecimento da Tabela Alíquota do Imposto de Renda 2018, esses valores são importes pois são reajustados anualmente e devido a isso, é indicado que os contribuintes fiquem atentos a movimentação dos mesmos.

As alíquotas que estão acima do valor total de cada contribuinte que recebe até R$ 1.903,98 não têm incidência de desconto, são isentas as pessoas que recebem abaixo ou igual a este valor.

Como Declarar o Imposto de Renda 2018

Para consultar o seu Imposto de Renda 2018 você não precisa sair de casa, no conforto da sua sala de estar de maneira rápida e muito simplificada você consulta o seu Imposto de Renda com o acesso ao site oficial da Receita Federal, basta informar o ano da sua declaração mais o seu CPF e depois digitar o código de segurança que é exibido na tela e está feito.

De maneira simples e rápida você já tem sua consulta realizada.

Para declarar o Imposto de Renda 2018, o primeiro passo é acessar a página oficial da Receita Federal na internet, depois clique na opção que faz o download do programa, para assim, poder preencher os dados da declaração do Imposto de Renda 2018.

Na sequência, você vai precisar escolher entre as opções de download, que são para dispositivos móveis, tablets ou computadores. Feito isso, basta preencher o formulário com seus dados pessoais e declarar o seu Imposto de Renda.

Há várias as formas de se declarar o Imposto de Renda 2018 e todas são através da internet, sendo assim, você não precisa nem sair de casa para realizar o processo e se manter regularizado com a Receita Federal.

A primeira e mais simples opção para realizar a sua declaração do seu Imposto de Renda é através do aplicativo “IRPF” que é disponibilizado para celulares e tablets. Comece por instalar o aplicativo no seu aparelho móvel e siga pelo preenchimento dos campos solicitados.

A segunda forma de declarar o seu Imposto de Renda 2018 é usando o site oficial da Receita Federal, comece por instalar o Gerador de Declaração para computadores e encontre a opção para download do programa, é nesse momento que você vai escolher pela plataforma que vai usar.

Depois de concluir a instalação, clique na opção ”Nova Declaração” ou “Importar dados IRPF 2017”, a primeira opção é no caso de ser essa a primeira declaração feita no computador, o segundo é se o aparelho já tiver sido usado anteriormente para o mesmo fim.

Continuando o processo, clique na opção “Declaração de Ajuste Anual” e espere pela abertura de um menu que será o seu guia para declarar o Imposto de Renda 2018.

Agora é o momento de preencher os campos em brancos com dados referentes a dependentes, rendimentos, alimentandos, pagamentos efetuados, impostos pagos e retidos, bens e direitos, doações efetuadas, importações, dívidas e ônus reais, espólio, renda, entre outras informações mais.

Depois de fornecer todos os dados solicitados, os confirme antes de enviar.

Ao fim, você terá acesso as informações de quanto foi gasto em impostos durante o ano em questão e se terá direito a alguma restituição.

Depois de revisar as informações declaradas clique na opção “Entregar Declaração”. Feito isso, o processo está terminado e sua declaração enviada, basta agora imprimir o recibo da sua Declaração do Imposto de Renda 2018.

Quem recebe a Isenção do Imposto de Renda 2018

São isentos da obrigatoriedade de entregar a declaração do Imposto de Renda 2018 os indivíduos que não se enquadram nos critérios estabelecidos pela Receita Federal e listados acima.

Trabalhadores que se encaixam nas condições listadas a seguir recebem a isenção da declaração do documento ao órgão. São eles os trabalhadores que possuem renda mensal a baixo de R$ 1.903,98.

Também são isentados do pagamento do Imposto de Renda os trabalhadores que foram diagnosticados com doenças dispostas como Hepatopatia Grave, Hanseníase, Neoplastia Maligna, Espondiloartrose Anquilosante; Alienação Mental, Doença de Parkinson, Esclerose Múltipla, Doença de Paget (Osteíte Deformante); AIDS, PARALISIA Irreversível e Incapacitante, Cardiopatia Grave, Cegueira, Nefropatia Grave, Contaminação por RADIAÇÃO, Tuberculose Ativa e Fibrose Cística (Mucoviscidose).

Para maiores informações sobre o Imposto de Renda 2018 você pode entrar em contato com a Receita Federal por meio do ReceitaFone 146 ou pelo número (11) 3003 0146 e esclareça todas as suas dúvidas sobre o tributo cobrado e as condições que envolvem a sua declaração.

Fique atento aos prazos estabelecido pela Receita Federal e não se esqueça que o período para entrega da declaração do Imposto de Renda 2018 começa no início do mês de março e vai até o fim de abril (02/03 – 28/04/2018).

Identidade Jovem

0

Identidade Jovem


A Identidade Jovem, também conhecida por ID Jovem, foi desenvolvido pelo governo federal com o intuito de incentivar os jovens a participarem de eventos culturais pagando somente meia entrada, este benefício também se estende ao transporte interestadual, entre outros eventos. 

Se você deseja saber mais sobre este auxílio criado pelo governo para promover a cultura entre os jovens, continue a leitura deste presente artigo para ter acesso a maiores informações.

O ID Jovem é destinado a jovens de baixa renda e será concedido a partir de um documento de identificação pessoal digital. Jovens de 15 a 29 (quinze a vinte e nove) anos terão acesso a este benefício que visa estimular o ingresso desses ao mundo cultural e promover sua integração a ele. 

Todos os seus eventos preferidos estarão mais perto de serem alcançados, porque o ID Jovem foi feito para que você tivesse acesso a eles.




Este documento é de caráter digital, dessa forma, o cidadão passa a ter uma identidade virtual que lhe permite pagar somente o valor referente a metade do evento. Assim, esta iniciativa do governo federal tem o intuito de promover a cultura tornando os eventos artísticos mais acessíveis ao público em geral a partir do ID Jovem.

A responsável pelo monitoramento e controle do ID Jovem é a Caixa Econômica Federal, também responsável pelo desenvolvimento da página da internet e aplicativo para celular. 

O documento sendo virtual, nada mais coerente que uma plataforma digital e igualmente inteligente para fornecer-lhes informações sobre o benefício, ferramentas de consulta e de alteração, além de permitir a emissão de segunda via, tudo via celular.  

Como já foi mencionado, somente jovens de idade entre 15 a 29 (quinze a vinte e nove) anos de idade poderão solicitar pela a sua Identidade Jovem. Também é importante lembrar que esses cidadãos precisam comprovar renda familiar mensal de até dois salários mínimos para terem direito ao benefício. 

Outro requisito necessário para a emissão do ID Jovem é a inscrição no CadÚnico (Cadastro Único), trata-se de mais um programa social do governo federal que possui um sistema de cadastro de dados de cidadãos de baixa renda do país.

Para evitar problemas no momento de solicitar pelo seu ID Jovem é indicado que seus dados contidos no CadÚnico estejam atualizados no sistema pelos últimos dois anos. 

Aos indivíduos que ainda não possuem cadastro, estes devem se dirigir até o CRAS da sua cidade com seus documentos pessoais em mãos e mais alguns referentes aos dependentes da família. O governo fará uma análise dos dados fornecidos pelo cidadão e depois identificará quais famílias têm direito a benefícios sociais como oID Jovem, Bolsa Família ou Salário Família entre outros.

Para gerar o seu ID Jovem, primeiramente, o jovem deve possuir o número do NIS (Número de Identificação Social) este número além de garantir que o jovem e sua família tenham acesso a outros benefícios do governo também é o responsável pelo cadastro do ID Jovem que é feito a partir desse documento. Depois de possuir o seu número do NIS, pelo aplicativo de celular o jovem pode gerar a sua identidade virtual.

O ID Jovem deve ser usada em eventos artísticos e culturais de qualquer espécie e qualidade, vale o gosto do freguês, que neste caso pagará somente meia entrada para ter acesso a seus eventos culturais favoritos. Shows, eventos esportivos, teatros, cinemas, além de garantir transporte interestadual totalmente gratuito com custo reduzido.  

A carteira de identificação para jovens no Brasil é responsável pelo acesso ao capital cultural de milhares de brasileiros que não teriam a arte tão perto caso não houvesse tal programa social. 

Se você é jovem e se encaixa nos requisitos exigidos para a emissão do ID Jovemnão perca esta oportunidade especial de trazer mais cultura e mais eventos artísticos para a sua vida. Mergulhe em um mundo marcado por cores e pague só metade pelo passeio.

Quanto as viagens interestaduais que são disponibilizadas pelo programa, é importe atentar para o fato de que essas só poderão ser feitas para cidades fora do estado de origem, em ônibus de classe econômica ou trem. 

São duas as vagas disponibilizadas totalmente gratuitas para os cidadãos que possuem a Identidade Jovem e mais outras duas vagas que recebem um desconto de 50% do seu custo.  

Como fazer a emissão do ID Jovem



Para emitir o ID Jovem, o jovem de baixa renda deve estar atento ao fato de que este documento só pode ser gerado de forma virtual, usando um aplicativo para celulares. Tal programa foi desenvolvido pela Caixa Econômica Federal e é com ele que se emite a Identidade Jovem a partir do fornecimento do número do NIS do cidadão.

O aplicativo gerará o documento de identidade digital que será vaidade e segurado pelo QR CODE, esse código será utilizado no momento de ingresso a eventos e demais atividade que foram amis cedo citadas aqui. 

Usando o site da Caixa também é possível emitir a sua Identidade Jovem, tal documento também pode ser emitido por meio de imagem, para assim, também integrar ao programa aqueles que não possuem celulares capazes de instalar aplicativos.

Para credenciar a ID Jovem e ter o controle dos jovens cadastrados, a Caixa Econômica Federal foi a escolhida para a função. Responsável pelo credenciamento e cadastro desses jovens, a Caixa disponibiliza o aplicativo para celular que informa seus usuários sobre o Projeto Identidade Jovem além de indicar os estabelecimentos comerciais que darão direito ao benefício.

Para conhecer maiores informações cobre o ID Jovem não deixe de acessar a página doProjeto IdentidadeJovem na internet e conhecer com mais propriedade a este programa capaz de tornar a vida de milhares de jovens brasileiros mais colorida e cheia de arte.

Divulgue o projeto para que mais pessoas tenham acesso a programas sociais como este, que busca integrar por meio da cultura cidadãos de diversas faixas de renda. Não deixe de participar e trazer mais arte para seu dia a dia, cadastre a sua identidade virtual e aproveite um mundo desenhado para você.

Nota Fiscal Paulista

62
nota-paulista

Nota Fiscal Paulista

Já ouviu falar no Programa Nota Fiscal Paulista que é responsável pela devolução de até 20% do ICMS para os consumidores?

Se a sua resposta for não, continue a leitura por este artigo para conhecer mais sobre o assunto e descobrir maiores informações sobre este programa que tem o intuito de estimular a consciência fiscal dos seus cidadãos.

O Programa Nota Fiscal Paulista foi desenvolvido para servir como um incentivo aos cidadãos, para que estes optem por produtos que possuam nota fiscal, e no caso de não as possuírem, que as exijam no estabelecimento comercial.

Os consumidores que escolherem participar do programa devem fornecer o número do seu CPF ou CNPJ no momento da compra, para que possam receber os créditos.

Responsável pela devolução de até 20% do valor do ICMS – Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – o Nota Fiscal Paulista tem o intuito de incentivar nos seus participantes uma consciência fiscal, e assim, contribuir para a redução de sonegação de renda.

A cada nova compra, o consumidor deve fornecer o seu número de CPF ou CNPJ e solicitar pela sua nota fiscal. Seja ela de qual caráter for, nota fiscal tradicional ou nota fiscal on-line.

Depois, basta que o vendedor registre o número do documento do consumidor, e assim, emita a nota fiscal.

A Secretaria da Fazenda é a responsável por creditar ao consumidor, após o recolhimento do ICMS pelo estabelecimento, a parcela do imposto a qual é de direito dele.

O crédito é proporcional ao valor da compra, e este pode também ser utilizado para a redução do valor do débito do IPVA podendo ser transferido para conta corrente ou poupança.

O Nota Fiscal Paulista é um programa desenvolvido pelo Estado de São Paulo com o intuito de estimular a cidadania fiscal nos seus cidadãos, sua missão é estimular os consumidores a exigirem a apresentação da nota fiscal no momento da compra.

E assim, fazer com que os cidadãos contribuam com a redução da sonegação de impostos ao mesmo tempo em que geram crédito aos consumidores, aos cidadãos e às empresas do Estado.

Entenda quais são os benefícios para os estabelecimentos comerciais ao escolherem por participar do Programa Nota Fiscal Paulista.

Esses além de fortalecer o combate à pirataria de produtos garantem maior justiça fiscal e isonomia ao promover a diminuição da concorrência desleal. Outro benefício para o estabelecimento é a redução no tempo de armazenamento dos documentos fiscais, além da dispensa de AIDF.

Para o lado do consumidor só tem benefícios também, entre as vantagens que a Nota Fiscal Paulista traz para os seus consumidores está a distribuição de até 20% do ICMS – imposto que advém da movimentação de mercadorias em geral – recolhido pelo estabelecimento comercial e que é sempre equivalente ao valor do documento fiscal.

Além desses consumidores estarem contribuindo para o fortalecimento do exercício da cidadania e cooperando com a redução da sonegação fiscal, há também participação em sorteios e várias formas de usar os créditos.

Um bom alerta a ser feito para os consumidores interessados em participar do Programa Nota Fiscal Paulista é o fato de que a Secretaria da Fazenda não envia mensagens pelo celular, ou seja, qualquer possível contato via ligação ou SMS informando um possível prêmio produto de um sorteio pela Nota Fiscal Paulista é golpe.

São muitas as formas de golpe, fique atento e não caia nessa.
Outra recomendação do Programa Nota Fiscal Paulista é não retornar nenhum tipo de ligação e nem forneça a sua senha, pois a Secretaria da Fazenda nunca solicita o envio de senha nem por telefone, SMS, ou e-mail.

Ao consumidor que sofrer esta tentativa de golpe é indicado que este recorra à Ouvidoria da Secretaria da Fazenda para denunciar o ocorrido.

Para esclarecimento de dúvida ou para maiores informações ligue para a Central de Atendimento no número 0800 170 110 e conheça mais sobre o Programa Nota Fiscal Paulista.

Ou acesse a página oficial da Nota Fiscal Paulista na internet e descubra mais sobre este programa que busca promover ganhos para a sociedade, desde o processo de estimular os cidadãos a denunciarem mais a sonegação fiscal até o fato de recompensá-los pela boa conduta social.

O objetivo da Nota Fiscal Paulista é promover em cada cidadão do Estado de São Paulo valores que visem o desenvolvimento da cidadania fiscal entre eles, ao mesmo tempo em que promove a conscientização contra a sonegação de impostos e o estímulo ao consumo.

Uma iniciativa do governo do Estado que tem o objetivo de estimular nos seus cidadãos uma correta conduta fiscal ao passo em que ainda acumulam créditos com a inscrição do seu CPF/CNPJ no Programa Nota Fiscal Paulista.

É claro que o consumidor não é obrigado a informar o seu CPF ou CNPJ no momento da compra, mas se este escolher por isso estará fazendo jus ao crédito do Programa Nota Fiscal Paulista.

O mais correto seria que os consumidores se animassem com o programa e estimulassem somente a compra de produtos que possuam notas fiscais, e assim, possam contribuir para o fim da sonegação de impostos.

Nos casos em que o consumidor não desejar participar do programa, este não concorrerá nos sorteios e nem terá direito a reclamação.

Agora você já está muito bem informado sobre o Programa Nota Fiscal Paulista já sabe que deve participar e aproveitar todos os benefícios que estão guardados para você.

E para participar é muito fácil, não precisa realizar qualquer tipo de cadastro, basta informar o seu número de CPF ou CNPJ para o atendente no momento da compra para que já esteja participando doNota Fiscal Paulista e concorrendo a prêmios.

Mas, se desejar consultar o andamento dos seus créditos e utilizá-los, é necessário que o consumidor gere um login e senha na página oficial da Nota Fiscal Paulista na web.

O procedimento é totalmente online, basta fornecer algumas informações pessoais e já estará participando.

Não deixe está oportunidade especial de fazer mais pela cidadania passe em branco pela a sua vida, participe do Nota Fiscal Paulista e contribua com a consciência fiscal do seu Estado.